Tecnologia exponencial: o que é e quais as principais tendências

Você já deve ter percebido que a tecnologia parece estar evoluindo cada vez mais rápido. Isso é o que chamamos de tecnologia exponencial, que promete ser a nova revolução da área e mudar completamente a forma como vivemos nosso dia a dia e o mundo dos negócios.

De uma maneira simplificada, podemos dizer que o impacto causado por esse novo tipo de tecnologia está nas possibilidades que ela cria. Com ela, equipes menores e com menos recursos tem o mesmo poder para criar soluções do que grandes corporações. Mas o conceito de tecnologia exponencial não é exatamente uma novidade. Profissionais e interessados na área já eram familiarizados com a ideia há muito tempo, já que ela é apenas uma confirmação da conhecida Lei de Moore.

A Lei de Moore

Em 1965, o engenheiro americano Gordon Moore, então Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Fairchild Semicondutores, escreveu um artigo a pedido da revista Eletronics fazendo uma previsão sobre o que aconteceria com a indústria de componentes semicondutores nos próximos dez anos. Moore constatou que, nos últimos anos, o número de componentes num circuito integrado denso havia dobrado a cada ano e afirmou que acreditava que essa tendência seria mantida.

Estava criada a Lei de Moore: a cada 18 meses, a capacidade de processamento dos computadores dobra, enquanto os custos para a sua produção e comercialização permanecem os mesmos. A grande sacada da teoria foi apontar que a curva de evolução da tecnologia não é linear, mas exponencial.


O que é tecnologia exponencial

Assim, o que entendemos por tecnologia exponencial nada mais é do que a confirmação da previsão de Moore. Ela usa as últimas tecnologias disponíveis para criar novas, causando verdadeiros “saltos” evolutivos e acelerando o surgimento de soluções. Basicamente, toda tecnologia disruptiva surgida nos últimos anos é um exemplo de tecnologia exponencial, como:

• E-commerce
Mídias Sociais
• Waze
• Internet of Things
Inteligência Artificial
Cloud computing
Netflix

Os 6 Ds da tecnologia exponencial

Em seu livro “Abundância – O futuro é melhor do que você imagina”, o empreendedor Peter Diamandis discutiu o potencial da tecnologia exponencial e como ela deve elevar os padrões de vida dentro dos próximos 25 anos. Na obra, ele elabora um conceito que define as seis principais características desse tipo de tecnologia, os 6 Ds:

Digitalização:
uma tecnologia que costumava existir apenas no meio físico é digitalizada e, assim, adquire potencial exponencial. Ex.: fotografias.

Decepção: quando uma tecnologia é digitalizada, vem a fase da decepção, ou seja, a fase em que parece que nada está ocorrendo e ela não está evoluindo como o esperado. Mas isso não é verdade: o que acontece é que o crescimento é pequeno, tanto que parece nem estar acontecendo. Imagine a sequência de números 0,01 – 0,02 – 0,04 – 0,08… Para um observador desatento, o crescimento é desprezível, menor do que zero, mas, na verdade, os números estão dobrando.

Disrupção: o passo seguinte da tecnologia exponencial é a disrupção, que é quando uma tecnologia emergente tem a capacidade de criar um mercado inteiramente novo e abalar um pré-existente. Um bom exemplo é a Netflix, que praticamente acabou com as locadoras de vídeo.

Desmaterialização: depois que uma tecnologia se torna disruptiva, ela perde sua existência material e passa a ser digital. Isso significa que produtos que antes demandavam a existência de uma grande indústria e somas volumosas de recursos para serem produzidos, agora cabem, literalmente, no nosso bolso, como máquinas fotográficas e fitas K7.

Desmonetização: o próximo passo é a redução ou a extinção do custo em serviços que antes alimentavam indústrias milionárias e até bilionárias. Elas são desmonetizadas. Conforme as tecnologias vão ficando mais baratas e acessíveis, os serviços vão seguindo a mesma lógica. Hoje, por exemplo, não precisamos pagar para fazer uma série de atividades. O streaming e os diversos aplicativos gratuitos com as mais variadas funções são um bom exemplo.

Democratização: é quando a tecnologia em questão começa a ter um impacto direto no mundo. Um serviço digitalizado e barato passa a ser acessível para grandes quantidades de pessoas e adquire escala global. E assim a realidade como conhecemos começa a mudar.

Tecnologia exponencial: conheças as principais tendências

Por mais difícil que seja fazer qualquer tipo de previsão tecnológica, a área da tecnologia exponencial já começa a apresentar algumas tendências que devem se consolidar nos próximos 10 ou 15 anos. Entre as principais estão:

Neurotecnologias: são as tecnologias que realizam interação com o cérebro, investigando, pesquisando e manipulando nossas funções neurais. São os computadores controlados pela mente. Sua aplicação é bastante promissora principalmente na área da medicina, capacitando pessoas com deficiência a realizarem tarefas além de suas capacidades.

Nanossatélites: satélites minúsculos, pesando menos de 50 kg, criados através da nanotecnologia. Estima-se que até 2020, cerca de 2 mil serão lançados no mundo todo, gerando melhoras nas comunicações, pesquisas, educação e outras áreas.

Manufatura aditiva: as famosas impressoras 3D, que devem ver seu uso crescer em cerca de 20% até 2020. Cada vez mais áreas da indústria devem aderir a suas aplicações, desde a medicina, com a criação de próteses mais baratas, até o varejo, com a impressão de roupas customizadas para os clientes.

Biologia sintética: apesar de esbarrar em questões éticas importantes, a manipulação genética de organismos vivos através da engenharia é tida como uma das inovações mais promissoras no campo da saúde. Espera-se que com ela, grandes males da humanidade, como o câncer, a AIDS e outras doenças genéticas sejam erradicadas completamente.

Energia estocada: são sistemas que promovem um uso mais inteligente da energia, funcionando como uma espécie de “bateria inteligente”. Eles absorvem e conservam a energia antes de lança-la na rede, reduzindo o desperdício, descentralizando a oferta e permitindo o aumento da produção de energias renováveis, como a solar e a eólica.

Se analisarmos o caminho da tecnologia exponencial com base no seu conceito de 6 Ds, podemos dizer que acabamos de passar a fase da Decepção e estamos na Disrupção. Se no início tínhamos a impressão de que a tecnologia avançava pouco, hoje temos plena noção de que ela provoca transformações quase diárias na nossa maneira de enxergar o mundo. E esse é apenas o começo. A evolução da tecnologia atualmente se compara a do próprio homem e, em breve, é muito provável que não haja nenhuma distinção entre as duas.

Para conhecer outros tipos de tecnologias que estão impactando diferentes tipos de mercado, sugerimos a leitura do nosso e-book “Tecnologias que melhoram a experiência de compra no varejo”.

Posts Relacionados

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *