Vender o software como licença ou serviço?

Qual a forma mais eficiente e mais barata de comercializar seu software? O modelo de produto, em que o cliente paga apenas um preço único e fixo ou como serviço, o SaaS, que não há compra de produto, mas pagamento de taxa? Esta é uma decisão que deve ser muito bem pensada, não somente em termos de mercado.

Juridicamente, é mais vantajoso optar pelo modelo SaaS, pois sobre ele incidem menos impostos. Sobre ele, é cobrado o ISS – Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza, uma alíquota que, obrigatoriamente, não pode passar de 5%. Já sobre o SaaP, incide o ICMS – Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviço, pois trata-se de um produto. Nestes casos, a taxa varia entre 17% e 18%, dependendo da unidade federativa.

Em termos de venda, está cada vez mais complicado explicar para o cliente as vantagens do SaaP, em que ele paga caro e ainda precisa renovar a licença anualmente. Tudo isso por um produto que sequer foi personalizado para as necessidades dele.

Não é à toa que o SaaS vem conquistando cada vez mais espaço nas empresas, registrando crescimento na sua implantação ano após ano. Além de investimentos normalmente menores, a facilidade de implantação e a proximidade da assistência técnica são outros fatores que costumam pesar na hora do cliente assinar o cheque.

Seja qual for a sua ideia, o melhor a fazer é enxergar o mercado atualmente e ficar de olho nas tendências tanto para o futuro próximo quanto ao longo prazo. E ele aponta cada vez mais para cima: mais precisamente, para a nuvem.

 

Sobre a Inventti

A Inventti é empresa catarinense de TI com experiência de cerca de 20 anos de mercado e um total aproximado de 15 mil clientes ativos. É pioneira em Sistemas para Gestão de Documentos Fiscais Eletrônicos. A empresa registrou um crescimento de aproximadamente 25% em 2015 e projeta o mesmo percentual de crescimento para 2016.

 

Posts Relacionados

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *