SAT: como funciona o monitoramento on-line dos PDVs

A transformação digital trouxe uma nova realidade para o varejo nacional com uma série de mudanças. Uma delas é o SAT, na qual você com certeza já deve ter ouvido falar. É ele um dos sistemas responsáveis pela emissão do cupom fiscal na era dos documentos eletrônicos.

Apesar da automatização dos documentos fiscais facilitar as rotinas diárias do varejo em diversos pontos, também trouxe a necessidade de adequação, exigindo que as empresas se preparem para aproveitar o sistema ao máximo. Por isso, vamos mostrar como funciona o monitoramento on-line dos PDVs através do SAT.


Os documentos fiscais eletrônicos

Os documentos fiscais eletrônicos foram criados para aproveitar as facilidades da digitalização na emissão de documentos fiscais. Com isso, o processo todo fica mais rápido, simples e fácil de fiscalizar, evitando fraudes. As empresas também têm vantagens, como a redução de gastos em documentos físicos e impressoras, além da diminuição da ocorrência de erros. Eles foram implantados em 2006 e desde então, uma série de testes foi realizada, até que a obrigatoriedade seja adotada no país inteiro.

Tipos de documentos fiscais eletrônicos

Cada documento fiscal tem sua particularidade e uso próprios. Para você entender melhor de que maneira eles se aplicam ao dia a dia das empresas, preparamos uma lista com os principais:

Nota Fiscal eletrônica (NF-e)

A Nota Fiscal eletrônica, ou NF-e, é utilizada na negociação de produtos, deve ser enviada para a SEFAZ do estado de registro da empresa. É gerada e armazenada em formato XML e substitui os modelos de nota fiscal 1, 1-A e 4.

Nota Fiscal de Serviço eletrônica (NFS-e)

Esse tipo de Nota Fiscal é específico para serviços. Sobre esse tipo de nota, incide o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN).

Nota Fiscal do Consumidor eletrônica (NFC-e)

Documenta todas as operações de venda presencial ou entrega em domicílio. Esse tipo de nota possui um QR Code que permite que ela seja consultada na internet e também pode ser enviada por e-mail ao consumidor.

O SAT

O Sistema Autenticador e Transmissor de Cupons Fiscais Eletrônicos, conhecido por SAT ou CF-e SAT, é um sistema que vem sendo adotado desde 2014 unicamente no estado de São Paulo, por se tratar do estado que concentra o maior número de transações varejistas do Brasil. Fazem parte do SAT um hardware dedicado para que as notas fiscais sejam processadas e enviadas para a SEFAZ, intermitentemente.

O SAT é uma ferramenta bastante útil na rotina da empresa, pois, basicamente, tem a capacidade de registrar eletronicamente todos os arquivos ou tarefas executadas pelo comércio varejista. Ele também possui validade legal e pode ser utilizado para substituir as notas e cupons fiscais (ECF), facilitando o processo de transação de tributos cobrados pelo governo.

Uma vantagem desse sistema é que para utilizá-lo não é preciso estar conectado à Internet em tempo integral, pois os dados podem ser passados para a Secretaria da Fazenda periodicamente.

SAT: como funciona o monitoramento on-line dos PDVs

Em um comércio varejista, o monitoramento SAT funciona como um registro permanente de todas as operações que são realizadas no dia a dia. Isso permite que os dados coletados sejam analisados com cuidado e utilizados para melhorar a gestão do negócio, como o planejamento estratégico e o gerenciamento do fluxo de caixa.

Com o monitoramento, todo o conjunto de equipamentos SAT da loja é supervisionado, e todos os pontos críticos que podem, de alguma forma, colocar em risco a operação, é indicado pelo sistema. Além disso, diversos outros tipos de indicadores são disponibilizados, como dados em tempo real do link de conexão com a SEFAZ, validade do Certificado Digital, versão do layout, entre outros.

Todas as informações coletadas são reunidas em um único dashboard, possibilitando uma visão completa de todo o ambiente, além do controle unificado de todos os equipamentos. Isso faz com que a solução funcione muito bem com empresas de todo os tipos e tamanhos. Em média, um SAT pode armazenar até 15.000 documentos com 50 itens, mas, em um supermercado, esse número pode diminuir para de 2.000 a 3.000 documentos com mais de 200 itens, por exemplo.

Vantagens do monitoramento SAT

O monitoramento SAT dos PDVs não serve apenas para que o varejista se adeque à legislação. O sistema também traz uma série de vantagens operacionais para a rotina do negócio, entre as quais podemos destacar:

Saber o espaço em disco disponível no PDV

Dessa forma, é possível evitar a indisponibilidade da gravação de dados importantes e saber a hora em que é necessário realizar um backup das informações.

Dados sobre a performance da máquina

Saber a eficiência com a qual as operações estão sendo operadas evita a perda de vendas por corrupção de dados ou travamentos.

Comunicação e contingência do SAT

Todo o tipo de dado crucial é facilmente verificável, o que permite se antecipar a erros e evitar multas.

Tempo que falta para o certificado vencer

Sem o certificado, seu estabelecimento não pode operar. Ao saber o tempo para o vencimento, você pode se programar com tranquilidade e continuar operando normalmente.

Mais do que uma solução meramente fiscal, o monitoramento SAT leva o comércio varejista para um novo patamar ao implantar a automatização de diversos processos. É o início de uma nova época, uma época muito mais seguro, funcional e de coleta de informações importantes que podem ajudar a alavancar o seu negócio.

A Inventti possui uma solução pioneira de monitoramento SAT para varejistas que traz uma série de benefícios para empresas de todos os portes e segmentos. Confira nosso material “Monitoramento SAT” e fique por dentro de todos os detalhes da nossa solução inovadora.

Posts Relacionados

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *