O que é TEF e como funciona?

Pagamentos feitos por cartões de crédito antigamente eram artigos que apenas as pessoas com uma bolsa financeira um pouco maior poderiam ter, ou seja, eram objetos vistos como um artigo de luxo. Hoje em dia é difícil encontrar alguém que não tenha um cartão de crédito nos bolsos, ou ainda que realizem suas transferências através de talões de cheque. A preferência pelo dinheiro digital está em constante crescimento, principalmente quando pensamos em vendas de alto valor.

Por esses motivos, os empreendimentos que possuem um grande fluxo de transações diariamente necessitam de um sistema que forneça, de uma forma segura e fácil, uma maneira de acompanhar as preferências dos clientes, facilitando cada vez mais o pagamento dos mesmos.

Uma das soluções para esse tipo de situação é o sistema TEF (Transferência Eletrônica de Fundos), que permite a transação digital, pois realiza a transmissão de informações financeiras relacionadas ao cartão de crédito.

O que o sistema TEF faz?

Essa plataforma integra o sistema de automação comercial de uma empresa com as empresas fornecedoras do serviço de pagamentos de cartão de crédito, como máquinas de cartão, o que permite que os pagamentos sejam feitos a partir de chips eletrônicos ou criptografia de tarja preta.

O TEF já possui um uso mais comum entre as empresas que possuem um alto fluxo de transações diariamente, pois o processo de gestão e controle do financeiro acaba ficando mais fácil, além de que grande parte dos clientes ficam satisfeitos em realizar a compra com o dinheiro digital, seja ele em cartão de crédito, débito ou qualquer outro meio eletrônico de realizar a transação.

Outra possibilidade que o sistema TEF traz é um maior número de bandeiras aceitas no estabelecimento. Muitas vezes um cliente deixa de realizar uma transação devido ao não aceite da bandeira de um cartão específico. O TEF acaba gerando a possibilidade de aceitar qualquer tipo de transação eletrônica com segurança e facilidade.

Quais tipos de TEF existem?

Há três tipos de sistemas TEF que podem ser contratados para uma empresa que deseja adicionar os meios de pagamento eletrônico. A maior diferença entre eles são os métodos que utilizam para compartilhar as informações digitais entre as empresas envolvidas no processo de transação.

  • TEF Discado

O TEF discado possui dispositivos chamados PinPads entre as linhas telefônicas dos empreendimentos. Através dessa ferramenta, as informações necessárias para a aceitação do pagamento são compartilhadas através da rede telefônica. Esse tipo de sistema geralmente possui respostas mais lentas do que os outros devido à necessidade de discagem com a linha telefônica.

  • POS

O POS é muito parecido com o discado, porém a comunicação com a linha telefônica é estabelecida entre inúmeros terminais espalhados nos pontos de venda dos cartões, descartando o uso dos computadores.

  • TEF IP

A solução estabelece conexão entre as partes através de protocolo IP, o que necessita do uso da internet para compartilhamento de informações digitais. O TEF IP é mais utilizado por empresas que possuem um alto fluxo de transações e que impossibilita o uso de um TEF discado ou POS devido à maneira de conexão não suportar a alta gama de informações. Além disso, essa solução tende a ser mais veloz, tendo em vista que a comunicação é estabelecida através da internet.

  • TEF Dedicado

Essa solução estabelece conexão através de linhas VPN (rede virtual privada), onde a linha dos computadores chamado PinPads são ligados a conexão X-, que geralmente é apresentada pelas redes de telefonia. Isso proporciona agilidade e rapidez no processo de compartilhamento de informações e, consequentemente, na aprovação da compra. Essa solução pode ser integrada com a automação industrial da empresa, o que possibilita um único TEF concentrado, desde que as empresas que utilizem possuam o mesmo CNPJ.

Qual o melhor tipo de TEF?

A escolha da solução depende muito do fluxo financeiro de uma empresa. TEF dedicado e TEF IP, por exemplo, são mais utilizados em empresas que possuem uma alta gama de transações diariamente, pois proporcionam maior velocidade e agilidade no compartilhamento de informações. Porém, TEF discado e POS, por mais que tenham uma resposta mais demorada, ainda conseguem realizar as tarefas com bons resultados.

O uso do TEF é obrigatório?

A partir do momento que uma empresa fornece uma transação eletrônica, o uso de uma solução TEF passa a ser obrigatória. Antigamente, os empresários precisavam utilizar a ferramenta chamada POS (Ponto de pagamento), que calculava o imposto cobrado em cima de cada produto vendido. Porém, essa solução parou de ser utilizada devido à sua não emissão nos cupons fiscais, o que poderia gerar graves consequências para um estabelecimento.

Atualmente, o TEF consegue fazer um registro geral de todas as saídas de mercadoria de dentro de uma empresa, controlando de modo mais funcional e correto a tributação envolvida em cada transação. Além disso, essa informação passou a ser impressa também nos cupons fiscais, tornando qualquer dúvida um pouco mais clara, tanto por parte de quem vende quanto do comprador.

Existe alguma falha de segurança com o TEF?

O contrato da solução deve ser muito bem planejado, pois as informações que passam pelas conexões são muito importantes e podem gerar graves complicações a um estabelecimento se, por ventura, acabarem caindo em posse de pessoas com má índole. Por esse motivo, a contratação dessa ferramenta precisa de muito cuidado e atenção.

Escolha uma empresa confiável, que forneça segurança e qualidade no serviço, pois essas informações precisam ser passadas com a máxima cautela. Além disso, é importante conhecer um pouco sobre as soluções TEF, para que haja um melhor entendimento sobre o que está acontecendo em cada momento desde que o cartão é posto na máquina.

Dependendo do tipo de estabelecimento, é possível que a criação de um sistema próprio seja feita, porém, para que isso ocorra, é necessário o conhecimento de inúmeras certificações internacionais e regras preestabelecidas para um uso adequado da plataforma. Nesses casos, o recomendável é que se contrate uma empresa parceira sempre que for possível e criar um sistema próprio caso não haja mais solução apresentada por fornecedores capaz de solucionar o seu problema.

 

Fornecer um método de pagamento eletrônico é essencial para o bom andamento de uma empresa atualmente e as formas de viabilizar isso aos desenvolvedores e empresários está cada vez mais fácil. Por isso, faça uma boa pesquisa, planeje, analise e contrate um serviço mais adequado para você.

Esse artigo conseguiu te ajudar? Veja também sobre as vantagens de um certificado digital A1.

Posts Relacionados

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 comentário

  • Janaina Torres
    Janaina Torres

    Bom assunto abordado e com muita clareza. Quero deixar aqui meu contentamento de uma boa leitura e dizer que vou recomenda também o site e suas boas matérias.