O potencial do mercado de Sistemas de Gestão Empresarial e e-DOCs

O mercado de Sistemas de Gestão Empresarial e Documentos Fiscais eletrônicos ainda tem um grande potencial a ser explorado no Brasil. Prova disso são os dados apresentados pelo autor Roberto Dias Duarte, em seu livro “Big Brother Fiscal, o Brasil na Era do Conhecimento – Como a certificação digital, Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) e a Nota Fiscal eletrônica (NF-e) estão transformando a gestão empresarial”.

De acordo com a publicação, “Em 2005, o Cadastro Central de Empresas – CEMPRE foi integrado por 5,7 milhões de empresas e outras organizações ativas, com inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica – CNPJ, representando o segmento formal da economia. Deste total, 89,9% foram empresas; 0,4%, órgãos da administração pública; e 9,7%, entidades sem fins lucrativos. Em relação a 2004, houve um crescimento de 5,5 pontos percentuais no total das empresas e outras organizações. Em 5,7 milhões de organizações, temos pouco mais de 5 milhões de empresas formais, e destas 96,8% têm menos de 20 profissionais”.

O livro aponta ainda que em 2003 o IBGE investigou o setor informal de nossa economia procurando entender a capacidade de geração de postos de trabalho e renda dessas unidades produtivas. Em 10,3 milhões de empreendimentos informais, 9,1 milhões sequer têm constituição jurídica.

Roberto Dias Duarte relata também que apenas 1,1 milhão de empresas utiliza serviços contábeis, e 3,7 milhões declaram que realizam os “registros” sozinhos.

O livro ainda cita as dificuldades que o autor teve ao controlar manualmente os processos fiscais de sua empresa, iniciando pela utilização de um software gratuito para emissão da NF-e, passando pelo SPED, até identificar as falhas de processos manuais de gestão dos Documentos Fiscais eletrônicos.

“Esses números do livro e a realidade das pequenas empresas, sentida pelo autor, mostram uma grande oportunidade e um amplo mercado de empresas onde ainda podem ser implantados os sistemas de gestão empresarial e as soluções para Documentos Fiscais eletrônicos”, avalia o Diretor Técnico da Inventti, Tibério César Valcanaia.

Posts Relacionados

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *