Nova versão da NF-e será obrigatória a partir de abril. Falta de adequação pode prejudicar o faturamento.

Termina no próximo dia 1° de abril o prazo para que as empresas que emitem Notas Fiscais Eletrônicas (NF-e) migrem seus sistemas emissores da versão 1.1 para a 2.0, que aumenta o número de informações exigidas – como, por exemplo, o detalhamento do modelo tributário adotado pela organização. Apesar do pouco tempo restante, muitos ainda não estão adequados à nova versão e correm o risco de parar o faturamento, alertam os diretores da Inventti Soluções, Tibério César Valcanaia e Reinaldo Pires de Oliveira.

Em entrevista ao Noticenter, eles dizem acreditar que esse pode ser o “bug da Nota Fiscal Eletrônica”. “Para se adequar à versão 2.0 é necessário alterar e imputar algumas informações do sistema interno da empresa. Em alguns casos, é preciso apenas uma simples troca de alguns parâmetros do sistema. Mas, pelo que vimos, não há uma forte conscientização para esta mudança”, afirma Reinaldo.

Conforme o Portal Nacional da Nota Fiscal Eletrônica, em torno de 1,5 milhão de empresas brasileiras estão obrigadas a emitir a NF-e, mas apenas 30% delas já estão aptas a emitir o documento com a nova versão. As empresas que não se adequarem a tempo correm o risco de ter a emissão da nota rejeitada pela Secretaria da Fazenda. 

De acordo com os diretores da Inventti, muitos desconhecem a exigência. “Com uma possível paralisação na emissão de NF-e, empresas do país inteiro podem ser prejudicadas. Nossa orientação é que as empresas migrem logo para o novo modelo, evitando atropelos de última hora semelhantes aos que ocorrem com a declaração de imposto de renda”, alerta Tibério.

Para auxiliar nesse processo e minimizar as perdas, a Inventti já disponibiliza a nova versão há um ano. A empresa possui soluções que se integram ao sistema corporativo dos clientes (ERPs) e também para empresas que não possuam sistema de faturamento. Uma das pioneiras na área, já auxiliou na migração para o documento eletrônico em vários estados, onde as primeiras NF-es emitidas com a nova versão foram validadas com a empresa. Tibério e Reinaldo ainda lembram que todos os clientes da Inventti serão automaticamente adequados à nova versão. Aproximadamente 90% deles já estão migrados.

A nova versão da NF-e deveria ter entrado em vigor no ano passado, mas em função do número reduzido de adequações, o governo prorrogou o prazo para 1° de abril de 2011. A NF-e é utilizada desde outubro de 2005. Foi implantada para substituir as notas fiscais em papel, sendo emitida e armazenada eletronicamente. As vantagens estão principalmente na redução de consumo de papel e na rapidez, transparência e segurança das transações.

Fonte: www.noticenter.com.br

Posts Relacionados

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *