Monitoramento SAT: Por que devo ter na minha empresa?

 

Os documentos fiscais eletrônicos estão invadindo todas as áreas do mercado, informatizando as operações fiscais e a cobrança de impostos, e no mercado varejista não poderia ser diferente. Para atender as especificidades desse mercado e substituir os documentos fiscais não eletrônicos como o ECF, foram criados dois novos documentos fiscais: NFC-e e CF-e (emitido por S@T ou MF-e).

O que é SAT?

O SAT (Sistema Autenticador e Transmissor de Cupons Fiscais Eletrônicos) é basicamente um equipamento (hardware) autorizador de Cupons Fiscais Eletrônicos (CF-e). O equipamento SAT é integrado ao AC (software de Automação Comercial ou PDV), de onde recebe as operações fiscais de venda e autoriza ou rejeita essas operações.

Além de autorizar as operações de venda, o equipamento SAT é responsável por transmitir os dados dessas vendas para a Sefaz – Secretaria da Fazenda do estado.

O equipamento SAT também permite que o processo de venda não tenha interrupções por falta de conexão com a internet. Neste caso o SAT faz a autorização das vendas normalmente e armazena os dados até que a conexão com a internet seja restabelecida. Depois da conexão restabelecida o equipamento faz a transmissão desses dados para a Sefaz, como é feito no processo normal.

Um detalhe importante é que no momento o uso do SAT está restrito aos estados de São Paulo e Ceará – onde o equipamento é chamado de MFe (módulo fiscal eletrônico) e conta com alguns adicionais como GPS e bateria.


O que é monitoramento de SAT?

O equipamento SAT está sempre integrado ao software de automação comercial, e por isso, geralmente é utilizado um equipamento SAT para cada ponto de venda da loja. Exemplificando de forma simples, imaginando um mercado em São Paulo, com 30 caixas operando: são pelo menos 30 equipamentos SAT em funcionamento para autorizar as vendas.

Dentro do mercado de varejo existem muitas redes de lojas, que operam com vários pontos de venda em cada loja, e que possuem vários equipamentos SAT espalhados em seu parque. Equipamentos que devem estar em pleno funcionamento para garantir que o processo de venda ocorra sem transtornos.

Para atender a esse mercado surgiu o monitoramento de SAT, que é uma ferramenta que possibilita acompanhar de forma centralizada, o funcionamento dos equipamentos SAT. É possível saber se o equipamento está com documentos armazenados (não transmitidos para a Sefaz), quanto de memória está disponível no equipamento, a versão do firmware utilizada e outras informações importantes para evitar problemas nos equipamentos.

 

Por que o monitoramento SAT é importante para uma empresa?

 

Como o mercado de varejo necessita de fluidez e agilidade no processo de venda, o mal funcionamento dos equipamentos SAT (equipamento autorizador da venda) é um grande problema, que além de atrapalhar a operação chega a influenciar os resultados da loja.

Acompanhar o funcionamento dos equipamentos SAT pode ser uma atividade simples, em uma loja com 2 caixas e 2 equipamentos SAT. Porém em uma rede de lojas com 30 lojas, onde cada loja tem 10 pontos de venda, ou seja, 300 equipamentos SAT (espalhados em vários locais diferentes), é com certeza uma tarefa bem mais complicada.

Além dos possíveis problemas de hardware, existem também obrigatoriedades instituídas pela Sefaz para os contribuintes que utilizam o SAT. Uma dessas obrigatoriedades está no prazo para transmissão dos documentos autorizados pelo SAT, que é de 10 dias após a autorização. Existem também as desativações de leiaute e as atualizações de firmware, que quando estão no limite do prazo final, são comandadas pela Sefaz, interrompendo o funcionamento do equipamento.

 

O SAT é um equipamento periférico que compõe o ambiente do PDV, com papel fundamental no processo de venda, e por isso deve ser cuidado com muita atenção: ter equipamentos SAT sem funcionar é sinônimo de não vender.

 

Esse artigo conseguiu auxiliar você a entender melhor o sistema SAT? Conheça mais sobre sobre a solução inédita da Inventti para monitoramento de S@T no varejo.

Posts Relacionados

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *