Inventti cresce 30% em 2017 e supera expectativa do ano

A Inventti, apresentou crescimento de 30% em seus negócios em 2017

A meta de crescimento alcançada para 2017 é 5% superior ao inicialmente previsto pela empresa. O resultado é atribuído ao crescimento da base de parceiros, o que ajudou a elevar o número de clientes finais.

Atualmente, a Inventti conta com cerca de 20 mil clientes, entre eles Carrefour, Sephora, SEARA e AMBEV atendidos diretamente ou via parceiros. Em 2017, a empresa atingiu a marca de 300 milhões de documentos fiscais eletrônicos emitidos.

“Mesmo diante do cenário econômico instável, que acabou acarretando no fechamento de algumas empresas do setor varejista, que eram nossas clientes, encontramos espaço para crescer. O varejo ainda apresenta oportunidades interessantes, visto que a maioria dos estados já possui um cronograma de obrigatoriedade para NFC-e / S@T % e ainda existem um número interessante de empresas que precisam se adequar” , explica Tibério Valcanaia, diretor da Inventti.

Explorando outros nichos
Para os próximos períodos, o grupo pretende conquistar espaço em diversas regiões do País, ampliando sua capilaridade nos nichos de negócios em que atua. “Essa é uma tendência. Com o fim da ECF, novos sistemas aportaram em território nacional e precisam ser implementados, uma vez que a realidade tributária brasileira é muito complexa. Nossa missão na Inventti é simplificar essa chamada tropicalização”, completa o diretor.

Dois mercados-alvo da Inventti são os estados de Minas Gerais e Ceará, que passarão pelas mesmas adequações. “O novo modelo fiscal para o varejo (MF-e) no Ceará e o início da NFC-e em 2018 em Minas possibilitarão que ampliemos nosso market share. Minas, por exemplo, possuo o 2º maior número de empresas do varejo em todo o País”, complementa Valcanaia.

Além seguir com a qualidade apresentada nos serviços que oferece ao mercado, a empresa pretende ampliar a opção de monitoramento ativo. “As soluções da Inventti receberão, em 2018, novos recursos que facilitam os alertas para a rápida tomada de decisões nas empresas. Além disso, queremos ingressa em áreas complementares como compliance, agilizando os processos de escrituração e alimentando bases de Big Data”, antecipa o diretor.

Valcanaia complementa que, dessa forma, muitos projetos de Big Data podem rapidamente sair do papel sem necessidade de grandes integrações, pois já utilizam os documentos fiscais eletrônicos como base para tudo. “A projeção para os próximos cinco anos é dobrar o faturamento atual”, diz.

 

Posts Relacionados

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *