Computação em nuvem reduz emissão de carbono

A Computação em Nuvem, tendência na área de TI que a Inventti começa a disponibilizar em alguns de seus produtos neste segundo semestre, não traz vantagens apenas de redução de custos com tecnologia e mais segurança com as informações. Um estudo divulgado no final de julho mostra que a Computação em Nuvem pode também diminuir os gastos com energia e reduzir a emissão de carbono na atmosfera, o que contribuiria também com o meio ambiente.

O relatório “Computação em Nuvem: A Solução de TI para o Século XXI”, parte do Carbon Disclosure Project, CDP (Projeto de Divulgação de Carbono), foi divulgado no final do mês passado pela operadora de celular americana AT&T e pela empresa de pesquisa analítica independente Verdantix. O material inclui informações sobre 11 empresas com faturamento superior a U$ 1 bilhão,  que usam Computação em Nuvem há pelo menos dois anos, entre elas Boeing, Novartis e Citigroup.

Segundo o estudo, até 2020, grandes companhias americanas que utilizam Computação em Nuvem poderão conseguir uma economia de US$ 12,3 bilhões e reduções anuais de emissões de carbono equivalentes a 200 milhões de barris de petróleo (suficientes para abastecer 5,7 milhões de carros por um ano). De acordo com o levantamento, as companhias pretendem aumentar a adoção de Computação em Nuvem de 10% para 69% de seus gastos com tecnologia de informação até 2020.

Posts Relacionados

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *