BI Self-service: o que é e quais as suas vantagens

A obtenção e a análise de dados são ferramentas fundamentais no sucesso de uma empresa. Nesse cenário, o BI Self-service surge como uma tendência que garante muito mais velocidade e objetividade para trabalhar as informações pertinentes para a criação de estratégias em qualquer tipo de negócio.

Como o próprio nome já deixa claro, o BI Self-service é uma forma de “autosserviço” que implica na dispensa do serviço de terceiros para realizar o trabalho de Business Intelligence com as próprias mãos. Mas e na prática, como esse processo funciona? E que vantagens ele realmente pode trazer para a sua empresa?


Business Intelligence

Em um mercado cada vez mais competitivo, enfrentar a concorrência baseado apenas em achismos, suposições e no antigo processo de tentativa e erro é uma alternativa completamente fora de questão. Mais do que nunca, é preciso saber o que você está fazendo e para quem antes de definir o como.

Essa tarefa, no entanto, não é nada simples. No mundo conectado dos dias de hoje, a quantidade de informações geradas é gigantesca. Tão perigoso quanto ignorar todo esse volume de informações na hora de conduzir seu negócio é não trabalhá-lo de maneira adequada e correr o risco de desperdiçar recursos atirando para todos os lados sem acertar nenhum alvo.

Pois esse é exatamente o papel do Businesse Intelligence. Ele abrange todo o processo de captação, estruturação, análise, compartilhamento e monitoramento de informações de uma empresa para oferecer suporte para um processo de tomada de decisões mais seguro e a criação de estratégias de negócios mais eficientes.

E o BI Self-service?

Para entender a diferença entre os dois tipos, BI e BI Self-service, precisamos nos aprofundar um pouco mais no processo de Businesse Intelligence. Sua estrutura integra; o negócio, sua gestão e a tecnologia de informação (TI). Primeiramente é feita a coleta de dados internos da empresa; depois, as informações vêm de fontes externas, como o processo de decisão de compras dos consumidores e aspectos culturais do mercado. Para a fase da análise, é determinado um objetivo específico, com base na meta organizacional e na visão da empresa.

Ciclo do Business Intelligence

Normalmente, o processo de Business Intelligence segue as seguintes etapas:

Data Warehouse: local onde as informações, de diferentes fontes, ficam concentradas.
Data Mining: mineração dos dados coletados para a retirada de informações relevantes.
Analytics: análise dos dados minerados para a criação de relatórios detalhados.
Reengenharia de Processo de Negócios (BPR): análise dos fluxos de trabalho e processos internos para a reestruturação organizacional.
Benchmarking: comparação de desempenho entre dois ou mais sistemas para melhorar uma função similar.

Como funciona o BI Self-service

Agora que entendemos bem o conceito de BI, ficou mais simples entender o funcionamento e o conceito do BI Self-service. Como explicamos acima, todo esse processo qualificado de coleta e análise de informações é extremamente complexo e demanda um envolvimento integral da equipe de TI. Ou seja: o processo todo é eficiente, mas muito demorado. E em muitos casos, simplesmente não há como esperar tanto para ter os resultados.

É aí que entra o “autosserviço” do BI Self-service: ele permite que usuários sem especialização técnica consigam elaborar seus próprios relatórios e dashboards de maneira rápida e assertiva. Assim, se a área de negócios da empresa precisa de informações para direcionar sua equipe, ela não precisa recorrer à TI e esperar que todo o processo de BI seja realizado.

BI Self-service: vantagens para a empresa

As principais vantagens do BI Self-service para o dia a dia empresarial são:

• Análises de dados mais fáceis para agilizar o processo de tomada de decisões.
• Os aplicativos de BI Self-service podem ser baixados de graça e testados.
• Diferentes módulos que acompanham os diferentes graus de conhecimento dos usuários.
• Dissemina informações estratégicas importantes, aumentando o entendimento de outras áreas sobre o negócio.
• Permite que a equipe de TI foque seu trabalho em projetos que contribuam para os objetivos estratégicos da empresa.

É importante destacar, contudo, que para que um processo eficiente de BI Self-service seja realizado, não basta apenas fornecer as ferramentas para os usuários. As habilidades de cada profissional variam bastante. Para alcançar resultados significativos, é recomendado que sejam realizados programas de treinamento, com oferecimento de um serviço de suporte sempre que necessário.

Em uma era onde informação e sua análise são fundamentais, o BI Self-service aparece como uma ferramenta ainda mais eficiente, com ganhos consideráveis em tempo e redução de custos. Para gestores que pretendem maximizar seus resultados, é uma escolha certeira.



Posts Relacionados

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *